O novo paradoxo da busca por investimentos

Ao longo destes cinco anos à frente da diretoria da Sýndreams Aceleradora observei um aumento no número de Startups que buscam aceleração no segundo semestre do ano, entre os meses de setembro e dezembro.

Na Sýndreams, este número já chegou a representar aproximadamente 50% de todos os contatos. Além da grande busca por mentorias, neste período o maior pedido é por recursos financeiros.

Me pergunto “o que acontece entre setembro e dezembro que as startups sentem tanto a necessidade de dinheiro”?  E porque o discurso é sempre o mesmo: “com ‘X’ de dinheiro a startup terá ‘Y’ de sucesso!”.

 

Será que no primeiro semestre a situação já era esta? E se não era, por quê? O que aconteceu entre janeiro e agosto para que em setembro basta ter dinheiro para ter sucesso?

Durante estes 8 meses planejaram a startup? Validaram o MVP (provando que existia mercado para o produto e/ou serviço desenvolvido)? Se sim, o recurso gerado pelo MVP não é suficiente para dar o próximo passo? Se não é suficiente, porque não é?

Será que o preço cobrado na venda do MVP estava muito mais baixo que os custos totais do produto? Se isso aconteceu, o que prova que o cliente está disposto a pagar o preço justo e correto por este?

Ainda não validaram o MVP? Então porque precisam de recursos financeiros para escalar uma ideia que ainda não saiu do papel? Já tem protótipo, tem patente? Ótimo, porém se não foi validado no mercado os investidores consideram uma ideia no papel, já que ninguém comprou ainda!

Conversando com alguns investidores fica claro que eles desejam muito investir em bons projetos, aqueles que mostram resultados positivos. A maior dificuldade destes investidores é encontrar estes projetos! A experiência mostra que geralmente quem busca dinheiro precisa primeiro de ajustar o produto/ serviço, o modelo de negócios, estudar o mercado, etc. e por isso ainda não conseguiu nenhum recurso financeiro, nem mesmo com a venda do que está produzindo.

Os empreendedores de maior sucesso não pedem dinheiro, pedem ajuda para melhorar o projeto e assim, com as vendas de seus produtos, obterem os recursos necessários para o primeiro voo do empreendimento, e após isto são procurados pelos investidores que conhecendo o sucesso do novo produto no mercado se interessam em colocar mais dinheiro nele!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *