Chegou a hora da economia do conhecimento

Lendo um artigo estes dias me deparei com estes dois termos: economia máquina e economia do conhecimento e gostaria de dividir com vocês o que aprendi sobre o assunto!

Economia máquina é aquele “velho” jeito de se encarar o capital dentro da empresa: o dinheiro, as máquinas e equipamentos, o estoque, o prédio e a força de trabalho da mão de obra.

Já na economia do conhecimento, soma-se a estes capitais o conhecimento que a mão de obra possuí e que é capaz de gerar inovação, marca, patentes para a empresa.

Ora, faz todo sentido. Afinal, as empresas (máquinas, prédios, etc) não geram conhecimento e muito menos inovação. As pessoas é que geram!

A matéria dizia ainda que a falta de investimento em capital intelectual (conhecimento da mão de obra) tem feito o Brasil diminuir o ritmo de crescimento em produtos e serviços inovadores; e isto é muito ruim, pois quanto menos inovação temos, menos competitivos ficamos.

Há quem diga que as empresas no Brasil não conseguem ser competitivas devido ao alto custo dos impostos, a falta de infra estrutura, o alto custo dos transportes, etc. Não tenho dúvidas que tudo isso também é verdade. Mas veja, nenhum destes aspectos está nas nossas mãos. Infelizmente precisamos esperar (votar melhor) que os políticos resolvam, criem leis, diminuam impostos…

Porém, o investimento em capital intelectual é nossa responsabilidade. Isto podemos fazer! São nossas decisões diárias que nos aproximam de ter uma empresa mais inovadora. E sabemos que existe recursos, inclusive financeiro a fundo perdido (PIPE-FAPESP, por exemplo), para realizar tal feito.

Por que não fazemos?

Será que ainda enxergamos nossos colaboradores como mais uma engrenagem da fábrica? Ainda vamos discutir apenas a produtividade hora/ homem? E quando vamos discutir a quantidade de conhecimento gerada nesta hora?

A pesquisa que li diz que o Brasil caiu no ranking de empresas com alto investimento nos ativos intangíveis (capital intelectual) devido a crise econômica do país. Eu discordo. Acredito que ainda não saímos da crise econômica (e não crise política) por não investir em inovação.

Cada um tem a sua justificativa!

A única coisa que sei é que as empresas que continuam inovando, estão crescendo, mesmo com o país em crise.

E agora, qual será a sua justificativa para não inovar?!

One thought on “Chegou a hora da economia do conhecimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *