Podcast Data Storytelling

Desta vez, foi Stéfano Carnevalli, um dos fundadores da Sýndreams Aceleradora e sócio na startup Simples Data Science, especialista em Data Storytelling que gravou um Podcast para a ação USF at Home da Universidade São Francisco.

Ele foi entrevistado por mim sobre o que é Data Storytelling e como contar a história dos dados.

 

Esta ação da Universidade São Francisco tem como objetivo levar informação e conhecimento aos alunos, ex-alunos e toda comunidade que segue a USF nas redes sociais.

Confira a seguir o o podcast:

Análise de viabilidade econômica para investimentos

Em 1976, Matsunaga propôs que para as empresas do agronegócio as análises financeiras fossem realizadas através do levantamento dos custo operacional efetivo, custo operacional total, remuneração do capital e faturamento total.

Para Matsunaga, 1976 (p.132) o custo operacional efetivo (COE) “compõe-se de todos os itens de custos considerados variáveis ou despesas diretas e é representado pelos dispêndios em dinheiro, em mão de obra, sementes, fertilizantes, defensivos, combustíveis, reparos, alimentação, vacinas, medicamentos, juros bancários, impostos e taxas”.

Para obter-se o custo operacional total (COT), o autor sugere que adicione-mos ao  COE a depreciação dos bens duráveis e o pró-labore dos sócios (MATSUNAGA, 1976).

E o custo total (CT), nesta metodologia, é o resultado da somatória do COT com a remuneração do capital e do empresário que se obteria caso o investimento do dinheiro fosse em banco ao invés de ser na produção (MATSUNAGA, 1976).

Batalha (1997) considera que as atividades agrícolas são uma extensa rede de agentes econômicos que vão desde a produção de insumos, transformação industrial até armazenagem e distribuição agrícola.

Figura 01: Cadeia produtiva

Fonte: Adaptado de BATALHA, M. O. Gestão agroindustrial. São Paulo: Atlas, 1997

Continue lendo “Análise de viabilidade econômica para investimentos”

Inicialização enxuta: diminuindo as incertezas no processo de inovação

O método de inicialização enxuta ficou conhecido mundialmente por ser um modo de “empreender com pouco” e hoje já existem muitos livros e artigos que contam histórias de empresas e empreendedores que utilizam-se da inicialização enxuta para empreender.

A startup enxuta ficou conhecida mundialmente com Eric Ries, na publicação The Lean Startup de 2011. Eu mesma já publiquei dois (2) livros sobre o tema, “Transformando Ideias Em Negócios Lucrativos: Aplicando a Metodologia Lean Startup” (2015) e  “Planejamento Estratégico Lean” (2017), ambos publicados internacionalmente pela South Global (EUA).

Transformando ideias em negócios lucrativos: aplicando a metodologia lean startup
Planejamento estratégico lean

 

 

 

 

 

 

 

Continue lendo “Inicialização enxuta: diminuindo as incertezas no processo de inovação”

Trilha da Inovação: Inovação no Mundo

Segue mais um artigo da Trilha de Inovação, escrito por mim e pelo prof. Celso Carrer.

Espero que gostem!

===================================================================

Trilha da Inovação: Inovação no Mundo

Por Sandra Elisabeth e Celso Carrer

O mundo está em constante mudança! As pessoas estão mudando seus hábitos de consumo e de convivência. Estas mudanças muitas vezes chocam os mais conservadores ou os que não conseguem acompanhar as inovações presentes no nosso dia a dia.

Os avanços tecnológicos colocaram a Inteligência Artificial a disposição de qualquer pessoa, na palma da mão delas.

Apesar de sabermos disto, os dados do GII 2019 apontam que houve uma desaceleração no processo de inovação no mundo devido a dois fatores importantes: a. crise econômica mundial que faz com que as empresas diminuam seus investimentos em pesquisa e desenvolvimento e b. a adoção desigual de inovação no mundo, ou seja, enquanto em alguns países se discute novas formas de se ir para a Lua, outros ainda precisam resolver questões mais urgentes como a fome.

O GII 2019 comparou as despesas mundiais em pesquisa e desenvolvimento entre os anos de 1996, 2006 e 2017, e foi possível verificar que com exceção da China, os demais países tem investido muito pouco (proporcionalmente) em inovações.

Figura 01: Comparação das despesas mundiais em pesquisa e desenvolvimento entre os anos de 1996, 2006 e 2017

Fonte: GII, 2019, p. 4

Continue lendo “Trilha da Inovação: Inovação no Mundo”