A importância dos conflitos para as Startups

invanjoEm 5 anos como diretora da Sýndreams Aceleradora, pude verificar que mais de 50% dos empreendedores de Startups não tem sócio. Pelo menos isto é o que percebemos como resultado em nosso formulário de inscrição.

E porque isso acontece?!

Na maioria das vezes, costumamos perguntar ao empreendedor: você não tem alguém que gostaria que você seu sócio? E a resposta invariavelmente é: até tenho um amigo, parente… porém é muito difícil “lidar” com ele… então prefiro tocar sozinho!

Mas, o que é tão difícil assim no outro? Simples: a divergência de opiniões e o medo da outra parte afetar negativamente o empreendimento. Ou seja: a tentativa de se evitar conflitos.

O que todo empreendedor precisa saber é que nem todo conflito é ruim. Na verdade, essa história de que todo conflito é ruim é uma visão extremamente tradicional! E o que me causa estranheza é que a geração da mudança, da quebra do paradigma ainda não “quebrou” este!

conflitosÉ claro que existe sim o conflito ruim, que é o conflito pessoal – aquele que não nos leva a lugar nenhum por discutir única e exclusivamente o outro e não a solução do problema.

Porém quando o conflito existe porque há várias pessoas discutindo a solução de um problema, como aumentar as vendas, enfim discutindo a fim de se chegar a um objetivo comum, isto é muito bom!

Esse conflito bom é chamado de conflito funcional. E para os fãs do Dr. House esse é o conflito que acontece em todas as reuniões da equipe para se descobrir qual é o problema do paciente e como curá-lo.

Existem empresas que até estimulam o conflito funcional em sua equipe, principalmente quando esta precisa atingir metas e resultados importantes para a empresa.

Ter conflitos é importante para uma Startup, pois faz seus CEO’s; CFO’s e todos os outros “C’s” pensarem mais sobre os assuntos e assim tomarem as melhores decisões.

O que não pode acontecer em uma sociedade é um sócio dizer e os outros apenas concordarem para evitar o conflito, porque no futuro se algo der errado os que concordaram irão dizer que a culpa é do outro – que teve a ideia.

Pior ainda é deixar de ter um sócio apenas para não ter conflitos… Infelizmente esta não é uma realidade possível, pois em todas as relações humanas há conflitos. Você poderá não ter sócios para conflitar, porém terá muitos colaboradores e clientes que entrarão em conflito com você! Não há como escapar, o jeito é tirar o melhor dos conflitos e crescer com eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *