E falando de empoderamento feminino…

Para os que me conhecem de perto sabem que não sou das que defendem cotas para mulheres e muito menos daquelas que “queimam o sutiã” em forma de protesto! Sou daquelas que defende os direitos iguais e que as mulheres sejam reconhecidas por suas capacidades, habilidades e competências!

Acredito que cada uma de nós pode conquistar o que deseja trabalhando e se esforçando para tal, como qualquer pessoa!

Foto de rawpixel

Agora, o que não pode acontecer, de maneira alguma, é alguém tentar nos dizer o que devemos ou não fazer, quem devemos ser, o que temos que vestir, como falar, como se comportar, etc. Isto é mais do que ser missógino (para quem não sabe o que é: missógino significa ter ÓDIO DE MULHERES); é querer diminuir a importância histórica da mulher e reduzir a pó as pequenas conquistas que tivemos.

Empoderar uma mulher não é dar a esta uma chance maior, uma possibilidade extra! É ela poder ser quem é, como é! E por ser desta forma conquistar seu lugar no Mundo.

Não queremos caridade, queremos os mesmos direitos e o mesmo respeito! Porque quando os homens ficam tomando cerveja em um sábado à tarde em um posto de combustível são apenas amigos conversando e quando a mulher faz o mesmo é taxada de “biscate” ou de estar “indo atrás de homem”?

E se estiver, qual o problema? Porque os homens podem “sair para caçar” e as mulheres não?

Me lembro que no Brasil o seriado “Sex in the City” causou o maior rebuliço, justamente por que mostrava quatro mulheres independentes, que gostavam de se relacionar com outras pessoas, que tinham sonhos, que tinham desejos, tanto quanto qualquer outro ser humano.

Empoderar uma mulher não é dizer o que ela pode ou não fazer! É não dizer nada e deixar que ela escolha o que acredita ser melhor para ela! Eu, particularmente, prefiro ser mulher independente, daquelas que não perguntam se podem ou não fazer algo. Tenho amigas que não veem a hora de se casar e poder apenas tomar conta dos filhos!

E qual o problema? Cada uma de nós sabe exatamente o que é melhor para si!

Caminhamos muito até aqui, e hoje podemos nos sentir empoderadas, podemos ser quem quisermos ser, sem dar explicações para ninguém. Espero que possamos usufruir de mais anos assim, sem sermos taxadas de incompetentes ou sermos ameaçadas de estupro apenas por acreditar em coisas diferentes das demais pessoas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *